domingo, 8 de fevereiro de 2015

Ressentimento / Resentment / Resentimiento

“[...] Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos.” Hebreus 12.15
Sofremos mais por causa de nossos relacionamentos do que pelas circunstâncias difíceis que enfrentamos. As pessoas que estão mais próximas são realmente capazes de exercer influência sobre nós, podem até nos ferir e provocar mágoas tão profundas cujas cicatrizes levem tempo para serem saradas.
O problema é que relacionamento é uma via de duas mãos. Isso quer dizer que também somos capazes de exercer influência e até de ferir as pessoas a quem amamos. Por outro lado, podemos desenvolver uma consciência de nosso valor de tal modo que não importa o que as pessoas digam ou façam contra nós, pois isso não altera a nossa condição.
Ressentimento é ter o mesmo sentimento destrutivo repetidas vezes provocado a partir de relações doentias na família, nas amizades, no ambiente de trabalho, na vizinhança ou na escola. Pessoas ressentidas estão aprisionadas a um círculo autodestrutivo, que consome a alegria, a paz, o amor, a comunhão e até a perspectiva de mudança.
Isso mesmo, o ressentimento é uma prisão da alma, como um calabouço escuro em que a pessoa se recolhe para alimentar seus sentimentos mais terríveis de ódio e de vingança. Pessoas ressentidas desenvolvem uma compreensão ruim da realidade, tornam-se amargas no tratamento com o outro e consigo mesma. A mágoa é a filha preferida do ressentimento que, quando se instala, destrói toda a esperança.
É fácil você identificar uma pessoa ressentida. Ela é capaz de viver em seu próprio mundo e não permitir um outro olhar sobre o problema que lhe afeta. Ela maquia seus sentimentos com ironia, desdém, juízos premeditados e até preconceito, tudo para alcançar o seu único fim: satisfazer seu eu ferido. Alimentar ressentimentos é como beber veneno achando que é o outro que vai morrer.
O único remédio para o ressentimento é o perdão. Ele interrompe o círculo vicioso que o ressentimento produz e restaura a vida daquele que está ferido. Não tenha a ilusão da reparação do dano, mas tenha a convicção de que a vida segue seu rumo, apesar de tudo. O perdão não repara o problema causado, mas restaura a condição para se seguir adiante.

Se você não é capaz de perdoar o outro por causa da ferida que lhe foi causada, perdoe por causa de você mesmo. Não há porque alimentar um ressentimento de forma contínua se a vida segue seu curso. Sentimentos se renovam e há uma alegria reservada para quem se liberta dos sentimentos ruins do passado e se abre para o novo. Ressentimentos, nunca mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails