sábado, 3 de outubro de 2009

Ética cristã e pós-modernidade / Christian ethics and postmodernity / La ética cristiana y la postmodernidad

O maior desejo das pessoas, de um modo geral, é descobrir de que maneira é possível ser feliz. Para dar conta desse desejo pela vida feliz, surge um campo de saber que aponta para a busca do sentido da vida: é o campo da ética.
A fé cristã encontra-se diante do dilema característico da pós-modernidade. Por isso, a proposta para a reflexão ética nesse tempo não aponta para uma harmonização, mas para o conflito. A questão que se levanta é como se torna possível o diálogo entre a fé cristã e o mundo que aprendeu a viver sem a hipótese da existência de Deus.
A maneira como as pessoas orientam suas condutas brota de um desejo de encontrar explicações sobre o sentido da vida, sobre o que é bom e valioso para uma vida feliz.
A ética cristã, como um dessas reflexões sobre o caminho para a construção da felicidade, implica uma compreensão do homem enquanto ser que se relaciona com o mundo, consigo mesmo e com os outros. O principal problema do cristianismo não se restringe ao problema moral. Trata-se de uma questão ética profunda que diz respeito à maneira como se torna possível estabelecer o diálogo com um mundo arreligioso que chegou a sua maturidade. Como deve se dar o diálogo cristão com o mundo? Como se dá o discurso cristão diante das grandes questões humanas desse tempo? Como desenvolver a fé tendo em vista a questão da sustentabilidade? Qual o interesse da ética cristã em relação à bioética?
Este é o objetivo do livro Ética cristã e pós-modernidade: tomar parte de um processo de reflexão sobre a relevância da mensagem cristã para hoje, sobre como essa mesma mensagem pode fazer sentido nestes dias, principalmente no que diz respeito ao sentido da vida, à esperança de um mundo sustentável e ao tema da bioética. O livro, em sua primeira parte, analisa a dimensão da ética enquanto conhecimento humano e seu desenvolvimento como disciplina filosófica, bem como procura situar a ética cristã no contexto do pensamento humano.
Na segunda parte, procura-se apresentar uma alternativa para a reflexão ética no pensamento contemporâneo que serve como base para a construção de um diálogo entre fé cristã e mundo. Para tanto, foi escolhida a proposta do teólogo alemão Dietrich Bonhoeffer, morto pelo nazismo.
A terceira parte contém uma análise da pós-modernidade e procura entender de que maneira a mensagem cristã pode se fazer relevante em meio a um mundo fragmentado que aprendeu a construir sua compreensão da vida sem a hipótese Deus, principalmente no campo do diálogo com o mundo e das questões que envolvem sustentabilidade e bioética.

8 comentários:

  1. "o mundo que aprendeu a viver sem a hipótese da existência de Deus."

    Onde? Só se for em alguma parte lá da Europa que aqui na américa Latina vivemos na Idade Média, nem pela modernidade passamos, no que diz respeito à religião. Ainda se vive nos mundos da magia por aqui.

    Pós-modernidade? Palavra bonita para impressionar desavisados.

    A fé e a ética cristãs são medievais e ainda vivem no mundo dos mitos e da magia. Não tem resposta nova alguma para dar. Se o mundo transformou-se, amadureceu e vive essa pós-modernidade, que respostas a fé e a ética cristãs teriam a dar se ainda não amadureceram? Se ainda vive num mundo encantado com Deus, anjos e diabos voando por todos os lados?

    Ah! Devolve meu livro por favor!

    Robson Guerra

    ResponderExcluir
  2. gostaria de saber mais da pos-modernidade e influencia, se eh q ha, sobre o nazismo e al qaeda...

    jah vi estudos q os relacionam a modernidade...
    mas, se eh q existe a ruptura da pos modernidade, havera alguma influencia???

    lucas (por favor entre em contato por e-mail, minha monografia aqui na UFMG eh sobre esse tema)

    obrigado.

    ResponderExcluir
  3. Noooossa .. que orgulho ..
    Esse cara aí é meu professor!! rs
    Adorei o blog ..
    Parabéns!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do seu blog.Valeu professor Vou adicionar o link do seu blog no meu.Entre no meu blog e comente. poetadoasfalto.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. ROSANE VASCONCELOS24 de maio de 2010 11:57

    IRENIO, quanto orgulho tê-lo como nosso professor!!
    Uma pena não termos estudado Filosofia desde a infância. Pois, a cada dia que estudamos, descobrimos que nascemos num mundo filosófico e encantador, no qual descobrimos onde existe vida, existirá filosofia e onde existe filosofia sempre existirá vida!
    Muito legal fazer parte dessa estreita camada(infelizmente estreita) da sociedade que tem o direito de desenvolver essa reflexão crítica sobre a realidade, tendo como base o acesso aos pensamentos de pessoas tão ilustres como Sócrates, Soren Kierkegaard, Hegel, Irenio Silveira, Marx, entre outros.

    ResponderExcluir
  7. Interessante o conceito, porem acredito que o ser humano ainda é mais, e que a busca por esse caminho moderno, pos moderno só o tem levado para a frustação,...felicidade, amor, paz,...são sentimentos, é impossível a solidez, o homem não é somente o pensar, mas também o sentir, e neste fundamento ainda somos crianças que não sabem pedir, por isso choram para obter,...

    ResponderExcluir
  8. Olá Pr. Irenio, onde posso adquirir este livro? Grande abraço...

    ResponderExcluir

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails