terça-feira, 2 de novembro de 2010

Esteja na bênção / Be a blessed / Sea una bendición

O povo de Deus sempre foi alvo das bênçãos celestiais. Quando Deus abençoa, sua bênção recai sobre todos, de forma que todos são beneficiados pelo derramar da graça e da unção que vem do alto. Apesar de o Senhor se preocupar com o indivíduo e estender a sua salvação à pessoa, sua bênção sempre será compartilhada, contagiada, respingada pelos que estão por perto. Deus nunca deixa de agir em função de um conceito de comunidade, mesmo que tenha como foco o indivíduo.
Veja a seguinte passagem bíblica: “... Nossos pais estiveram todos debaixo da nuvem e todos passaram pelo mar... Mas Deus não se agradou da maior parte deles...” (1 Coríntios 10.1 e 5). Quando fala da experiência dos hebreus naqueles quarenta anos de caminhada no deserto, desde o Egito até Canaã, sob o comando de Moisés, Paulo apresenta três unidades de medida: todos, a maior parte e alguns, referindo-se ao modo como cada um reagiu diante das bênçãos divinas.
Repare que todos os hebreus estiveram debaixo da nuvem durante o dia, todos foram guiados pela coluna de fogo à noite, todos atravessaram o Mar Vermelho a pés secos, todos comeram do maná no deserto e todos beberam da água tirada da rocha.
Repare, porém, que a maior parte daquela gente não agradou a Deus e acabou ficando prostrada no deserto. Dos que saíram do Egito, somente dois pisaram em Canaã, os únicos que confiaram na promessa, contemplaram a bênção além das provas e foram fiéis até o fim.
Agora, repare ainda como Paulo fala de alguns que fazem parte dessa maioria e acabaram exagerando na dose. Alguns se fizeram idólatras adorando ao bezerro de ouro, alguns se envolveram com as mulheres estrangeiras, alguns provocaram a Deus, blasfemando e queixando-se do maná e da água, e alguns murmuraram e se amotinaram contra Moisés. Você pensa que pode estar livre dessas coisas? A Bíblia lembra nesse mesmo capítulo: “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia” (v. 12).
Você também faz parte do todo que recebe das bênçãos divinas. O Senhor também conduz a sua vida de maneira que venha a estar de acordo com o que ele espera de cada um de nós. Todos foram abençoados, mas a maioria não correspondeu à expectativa de Deus e alguns chegaram até a entristecer a Deus.
A lição que trago para mim disso é que não devo me deixar levar por alguns que seguem os impulsos de sua natureza humana, nem andar conforme os padrões da maioria. A famosa frase “O inferno são os outros”, de Sartre, mostra-nos que, quando damos importância ao julgamento dos outros e nos guiamos por eles, abrimos mão de nossa liberdade. Transformamos o outro em nosso carrasco. Mas, quando nos mostramos indiferentes ao julgamento dos outros por nos acharmos perfeitos e sem necessidade de mudanças, é como se aniquilássemos a nossa própria condição e não nos mostramos aptos para o novo. Esteja na bênção, mas faça diferença. É a minoria, e não a maioria, que desfruta do melhor da bênção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails