sábado, 7 de junho de 2014

Dia do Pastor: Apascentar / “Feed my sheep” / “Apacienta mis ovejas”

“[...] Cuide das minhas ovelhas.” João 21.17
Uma preocupação bíblica: quem vai cuidar das pessoas a quem Deus ama? Essa pergunta ecoa em várias partes da Bíblia. “A quem enviarei?” “Procuro alguém?” “Como ouvirão se não há quem pregue?” Mas a maneira mais marcante dessa busca está no diálogo entre Pedro e Jesus, após a ressurreição.
Para tocar o coração de Pedro, Jesus pergunta: “você me ama?” Um tema desconcertante. O amor é algo muito subjetivo. Há coisas e pessoas que amamos e não amamos ao mesmo tempo. O problema é ainda maior, pois Jesus usa o verbo grego agapao, que se refere a um amor altruísta, sincero e profundo.
Diante da resposta afirmativa de Pedro, repetida três vezes, Jesus faz o apelo: “Cuide das minhas ovelhas”. Parecia que Jesus queria deixar bem claro que, se alguém desenvolve um amor profundo por ele, deve demonstrar isso cuidando de pessoas. Amar a Deus e a Jesus é cuidar do outro como ele cuidaria.
Ele sabia que isso não é fácil, que nem todos seriam capazes de cuidar de pessoas como ele. Porém, ele lança o desafio para pessoas como Pedro, com seu temperamento, com suas imperfeições, com seus costumes, no contexto de sua cultura.
Cuidar de pessoas é deslocar-se de si para a dimensão do outro, é importar-se com o outro de uma forma tão intensa em que o “eu” não é o mais importante, embora exista e esteja ali latente. Isso é apascentar, sinônimo de pastorear.
Essa é a maneira que entendo pastoreio. E mais: não imagino outra forma de pastoreio.

Nesse Dia do Pastor, não é demais lembrar isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails