terça-feira, 16 de outubro de 2007

A existência humana é uma peregrinação em direção a Deus?

Pode ser que a resposta seja sim. De fato, a existência humana aponta para Deus. A noção da queda provocada pelo pecado é que o homem abriu mão de sua relação com Deus, querendo ser Deus. O sentido pleno de nossa existência só se completa no encontro com esse absolutamente Outro. Mas não é esse o caminho trilhado pela humanidade. Aliás, cada vez mais se dá ênfase à vida autônoma, emancipada, em que a hipótese Deus não é levada em consideração. Como afirma Nietzsche, "Deus morreu e nós o matamos". O interessante é que ausência da hipótese Deus torna cada vez mais presente a necessidade de Deus. Novas formas de religiosidade se constituem na tentativa de possibilidar esse "religar" com Deus. Até mesmo se fala de um ateísmo religioso, o que me leva à suspeita que nem toda a religião leva a Deus. Embora em nossa existência humana, como diria Santo Agostinho, haja um vazio do tamanho de Deus, a vida humana não se constitui em uma perigrinação na direção de Deus. Por causa do pecado, o rumo da existência humana por si mesma aponta para o caos, para a finitude, para a desesperança. o que pode restituir o caminho para Deus de fato é a graça de Jesus Cristo, o Deus que se fez homem, sofreu a nossa dor, morreu a nossa morte, ressuscitou e foi exaltado, de quem nos aproximamos somente pela fé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails