segunda-feira, 17 de setembro de 2007

O que é espiritualidade? / What is spirituality? / ¿Qué es la espiritualidad?

O tema é recente. Mas nem tanto assim. Já foi tratado como religiosidade. Já esteve ligado ao esoterismo. Já foi coisa de fanático. Hoje, está relacionado a tudo o que diz respeito às formas do cuidado de si, ao modo como o sujeito se constitui.
Não é um tema que fascina ao cristianismo, por assim dizer. Tanto que pouco se fala em uma espiritualidade cristã. Mas, se há uma religião que pode tratar da questão da espiritualidade, é o cristianismo. Em outra época, esse tema era chamado entre os cristãos de santidade, discipulado, maturidade. Termos não muito aplicados a uma sociedade a-religiosa, pra usar um termo de Bonhoeffer.
Para a filosofia contemporânea, o ser humano é autotranscendente e expressa essa condição através de formas simbólicas. A religião é resultado disso. Para pôr ordem o modo de entender o mundo, o dividimos em dois: o sagrado e o profano. A maneira como nos relacionamos com o sagrado são da esfera da espiritualidade.
Mas você pode argumentar: a sociedade atual abriu mão do sobrenatural e se caracteriza hoje como uma sociedade secularizada. Pare para pensar sobre o modo como tratamos determinados assuntos. A maneira como organizamos e atribuimos valor nas nossas relações entre o público e o privado, a maneira como sacralizamos a nossa privacidade ou os nossos relacionamentos mais íntimos, o modo como tratamos com bom humor os obstáculos e barreiras que se apresentam em nossa carreira, o valor que atribuímos à noção de verdade, justiça, dignidade.
A verdade é que a espiritualidade contemporânea aponta para uma ética. Diria até que essa ética está relacionada a uma estética da existência, à maneira como manifesto o meu modo de ser para os outros.
Por isso que o tema da espiritualidade é tão relevante para hoje, porque diz respeito ao modo como nos constituímos como pessoas, ao modo como pensamos a nossa realidade, ao modo como atribuímos valor às coisas com as quais nos relacionamos.
Espiritualidade é, portanto, uma expressão humana, é uma atitude frente aos conflitos inerentes à própria condição humana. E está mais presente em nosso dia-a-dia do que podemos imaginar. Esse foi um assunto que interessou a Jesus Cristo. Ele deixou ensinamentos sobre como pôr em ordem o nosso mundo interior e como encarar o conflito da condição humana de maneira inovadora, que valem para hoje.
Para finalizar, diria que a espiritualidade tem a ver com a necessidade que sentimos de ser feliz, de encontrar o sucesso e a realização plena. Se é isso que você procura, continue essa caminhada com a gente.

6 comentários:

  1. Do jeito que foi colocado, a espiritualidade estaria limitada às formas como nos relacionamos, construimos nossa felicidade, "pensamos" nossa existência... Isto é, um processo intimamente ligado à filosfia, ao pensamento.
    Mas não estaria sendo deixado de lado a real existência de dois mundos paralelos, o natural e o sobrenatural?
    A espiritualidade não seria mais uma maneira de criar canais de comunicação entre esses dois mundos?

    PS: Parabens, o blog esta ótimo!

    ResponderExcluir
  2. Olá Irênio...
    Parabéns pelo blog. Você tem muito para contribuir com o tema da espiritualidade. Tenho sido muito edificado com os seus textos. Siga em frente meu amigo.
    Juntos naquele que nos une!
    Neuber

    ResponderExcluir
  3. O problema é esse: costumamos identificar a realidade entre dois mundos. Mas simplesmente não vivemos em dois mundos. Vivemos neste mundo aqui. somos, por assim dizer, mundanos e a maneira como tratamos essa nossa mundanalidade que se constitui a nossa espiritualidade. Mas não podemos esquecer também que vivemos um conflito, que é a relação entre o que eu sou e o que eu posso vir a ser. Na teologia, esse conflito é chamado de Já e Ainda Não. Esse é um tema que a gente ainda vai tratar melhor.
    Neuber, obrigado pela força. Acho que a gente tem muito a contribuir e a abençoar um ao outro, e acho que a gente acaba espirrando bênção em quem está por perto.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite,
    com certeza todas as reflexões contribuirão para o despertamento de muitos que anida não alcançaram o verdadeiro sentido da espiritualidade.
    Parabéns pelo jeito especial de abordar o tema.
    Solange Cabral

    ResponderExcluir
  5. A espiritualidade está intrincicamente ligada a uma religião qualquer, pois de tenra idade, o ser humano é capaz de aprender a religião e por consequênte desenvolve espiritualidade. Se faz notório que a espiritualidade e o fenômeno religioso se apresentam, cientificamente, em metamorfose pelas fases da vida e não é caso de osmose como muitos pensão. Não obsta que, a própria filosofia, na metafísica do homem, na filosofia das religiões e a própria psicologia da religião alicerçam o conhecimento empírico e metafísico das religiões. Se é espiritual, ainda que se ignore o fato, é tentativa de harmonizar a vida conforme a idade e o meio que se encontra; de interagir com o transcendental, o divino, o metafísico e que somente desta forma vive-se um saúde pisíquica e se entende o que não ainda facilmente explicado...

    ResponderExcluir
  6. Oi Robert,
    Li o teu comentário somente agora. Esse é um aspecto que tenho me dedicado a estudar. A espiritualidade é de fato um aspecto humano ligado ao modo como nos relacionamentos com Deus, que é culturalmente adquirido. Mas não é só isso. É algo mais. Tem a ver com o modo como nos constituímos como sujeito. E é isso que me inquieta. Gostaria de convidar você a constinuar partilhando conosco suas idéias.

    ResponderExcluir

Assista:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails